-

Vsmart Extensions

Cantar é Preciso




Já vai longe o tempo em que as meninas-moças costumavam ter seu caderno de capa dura onde copiavam poesias e pensamentos de amor. Noutro, escreviam as avoengas e tradicionais receitas culinárias. Num terceiro caderno, transcreviam, sempre usando uma caligrafia caprichada, as letras das modas da época, quando o rádio dava seus primeiros passos e a televisão ainda nem pensava existir.
 

Era no tempo em que as serestas povoavam as noites de Lua. Um violão afinado e uma voz melodiosa, à janela da mulher amada, falavam, romanticamente, de amor. Quando o apaixonado não tinha voz para cantar, convidava um seresteiro de fama para fazer as suas vezes. E, na calada da noite, nas pequenas cidades do interior e nas ruas dos subúrbios das capitais, os namorados enviavam à mulher amada doces mensagens do seu amor, através de valsas dolentes como A Pequenina Cruz do teu Rosário, Patativa, Rosa e também Porta Aberta e O Ébrio, sucessos de Vicente Celestino, Francisco Alves, Orlando Silva, Carlos Galhardo e outros cantores famosos. Quando o rádio e as vitrolas começaram a aparecer, aumentou, ainda mais, o interesse e o gosto das mocinhas pelas modas que passaram a ser tantas e tão bonitas que enchiam cadernos e mais cadernos.
 

Nos dias em que vivemos, quase ninguém canta mais como antigamente. Em nossa casa, nunca ouvi nenhum dos meus sete filhos cantar. O rádio, a televisão e a fita cassete estão substituindo as pessoas na arte de cantar.
 

Onde é que estão os cadernos de poesia e de pensamentos? Por que as mocinhas não escrevem mais as gostosas receitas culinárias em seus cadernos de capa dura? E os cadernos de modas, que fim levaram? Onde estão as serestas? Que fim levou o tenor de banheiro, denominação dada a quem costumava cantar enquanto tomava banho?
 

Diz a sabedoria popular que "Quem canta seus males espanta" , o que não deixa de ser uma verdade porque cantar, chorar e rir são os melhores remédios para os males da alma. É cantando, chorando e rindo que as pessoas lavam a alma, descarregam problemas e motivos outros de tristezas e aborrecimentos.
 

A violência, o sexo desenfreado, a ansiedade, a luta pela vida, fazem com que a mente das pessoas fique sobrecarregada de hiatos psicológicos. O homem cada vez mais está se divorciando das belezas da natureza. Um pôr de sol, uma criança sem video-game, os pássaros em liberdade, o azul do céu em pleno verão, estão esquecidos agora.
 

É preciso que os seres humanos fiquem mais humanos e menos materializados. É preciso que contemplem a natureza para que volte a existir a paz interior que morava no coração de todos nós. É preciso que os seres humanos deixem de ser escravos do tempo, da velocidade, da violência, do sexo, coisas que estão mudando o comportamento humano. É preciso cantar. É preciso amar o próximo. É preciso ter fé para que os corações voltem a ter melhores dias, sem enfartes, sem pontes de safena, sem tantas preocupações.
 

As últimas gerações estão vivendo momentos difíceis, em conseqüência da crise econômica responsável por tantos problemas. A mente dos seres humanos está sobrecarregada de cifrões, de cheques predatados, de cartões de crédito. Os seres humanos estão se transformando em verdadeiras máquinas, correndo atrás do tempo, com pesadelos econômicos. Onde está o tempo em que se davam flores às mulheres? Onde está o tempo em que as pessoas sorriam? A televisão anda cheia de humoristas que, na maioria das vezes, não conseguem fazer ninguém rir, porque a mente de todos está sobrecarregada, bloqueada, escrava do dinheiro.
 

Vamos cantar, como antigamente. Cantar é preciso.

 

Pesquisa

Apoio Cultural

Banner

Fotos do mês

Blog de Jan Souto Maior

Banner

Livraria Mário S. Maior
.
Read more ...
Galeria de Fotos
.
Read more ...
Galeria de Vídeos
.
Read more ...
Galeria de Sons
.
Read more ...